As Melhores Armas Infantis de Todos os Tempos

Crianças tem um apurado faro para a cagada, isso é uma lei regente no universo. Em qualquer situação, estando longe ou perto de casa, pivetes sempre arranjam uma maneira criativa de derrubar um vaso ou de incendiar parcialmente a cozinha e o cachorro.

Frequentemente, esses “acidentes propositais” recebiam ajuda de ferramentas que os pais, até aquele dia, não imaginavam que uma simplória cabecinha como a de seu filho seria capaz de cunhar. Pequenas mentes stalinistas comandavam aqueles corpos, disfarçados por um rosto ingênuo e inocente.

"Bom dia, Sr. Wilson!"

Garotos de dez anos são armas letais; um arsenal de destruição em massa esperando por uma brecha que os leve ao objetivo designado em sua programação primária: Esmerdalhar toda e qualquer estrutura física que cruzar seu caminho.

Continue lendo

O Primeiro Álcool de um Homem

Antes que os amigos próximos e familiares tenham um susto e me mandem para a rehab: Eu não sou chegado em bebidas, álcool, drogas ou cola. Coisas que te entorpecem e matam não entram na minha lista de favoritos, mas todos tem seus deslizes.
É muito eufemismo meu caracterizar esse evento como um deslize. O correto seria dizer que foi uma grande cagada.Deixo bem claro que narro essa história com meu maior bom-humor, mas é uma das poucas coisas que já vivi das quais eu não me orgulho at all.

Nos exploradores 15 anos, temos a mania de querer experimentar de tudo e achar que é nosso direito. Achamos que somos como ninjas da malandragem, fazemos o que queremos e temos certeza que ninguém nota nossas badernagens. Mesmo quando seu amigo está tão bêbado à ponto de por a camisa do lado contrário e insistir berrando, quase que inteligivelmente, que está sóbrio, somos sombras e ninguém nos nota. Servindo-me desse ideal, tive a pior noite da minha vida.

Hoje é só uma memória, portanto, sinta-se a vontade para rir da minha desgraça.
Começou assim:

Continue lendo

Papéis & Idéias

Duas coisas que, para mim, tem mais atrito do que um bloco de 1000 newtons numa superfície ranhurada. Leia-se “mais atrito do que uma coisa com muito atrito”.

Vídeos, canais de Youtube, filmes caseiros, animações stop-motion, sites, games e até livros (!) fazem parte do meu enorme arquivo de trecos que até hoje não saíram do Microsoft Word ou do bloquinho de notas que eu completo na aula de geografia ou enquanto estou cagando.

Pelo jeito, minha dificuldade em iniciar projetos é totalmente equiparável a minha incapacidade de mantê-los

Continue lendo

What About Now?

Dispensarei apresentações. Já fiz muitas apresentações de blogs na minha vida. É chato demais.

Mas não resisti ao textinho de abertura. Leia.

Continue lendo