Não Escreverei

Ando meio sem saco pra abrir o WordPress esses dias; não que eu vá abandonar essa espelunca, mas a frequência dos updates cairá tal qual o PIB da Chechênia.

E depois, de acordo com a minha irmã, eu não preciso escrever enquanto isso não for minha profissão, e ela está certa, então, boa noite, deitarei pra ler um livro do mestre Woody Allen. E, by the way:

Tinha que ter UMA piadinha pelo menos, né não?

O Futuro e a Distopia Futurista

O texto à seguir veio de horas de reflexões estranhas. Em tese, eu deveria cair numa onda de LSD antes de escrever sobre isso.

Nesse momento, são 1:20 da manhã de domingo, dia dezoito de abril. Acabei de voltar do jantar de aniversário de quarenta e nove anos da minha mãe, onde, como de costume, ignorei os assuntos da mesa na maior parte do tempo; fiquei pensando enquanto o garçom colocava o couvert – cujo preço se iguala aos meus almoços cotidianos no kilão. Não sei quanto a vocês, mas eu nunca pagaria dez reais por pães e manteiga.

Somando minha falta de saco às três horas de espera que eu lutarei bravamente contra para assistir à Fórmula 1, resolvi publicar isso de uma vez. Com ‘Rust in Peace’ rolando no iTunes e Futurama sem som na televisão – provando a teoria da geração multitasking – aqui vou eu:
Quais são as mudanças de comportamento, opiniões e tudo mais relacionado a você, no futuro e no passado?

Yep. Tão estranho quanto os tênis incombustíveis de Michael J.Fox, não?
Vejamos adiante.

Continue lendo

Casual Friday #11 – AsdfMovie/Eu sou um Incompetente

Post duplo, se você é o tipo de pessoa que gosta de nomear coisas.
Começaremos pelo Casual Friday, pra fazer jus à data.

O humor non-sense: Diga-me, o que seria de nós sem essa graça? Pessoas gargalhando por ouvir comparações literárias de Dostoiévski e Dan Brown? Provável.

Felizmente, temos escritores senseless, como Douglas Adams e sua bíblia, a série do Guia do Mochileiro das Galáxias. Um homem que inventa um robô depressivo não pode estabelecer um nexo sólido com a realidade.
Adicionando, também temos os desempregados que fazem animações no YouTube. Eles não se comparam a gênios do humor, como Monty Python, Woody Allen e o próprio Adams, mas que eles nos divertem, isso é inegável.

A vítima de alucinógenos, digo, criador desse vídeo também tem outras obras semelhantes e igualmente engraçadas.
Veja todas no canal do TomSka, o idealizador desses roteiros drogadíssimos.

No mais, vamos passar para o segundo tema dessa atualização:
Eu sou um incompetente. Por quê? Notem nos dois Casual Fridays seguidos!

Eu passei sete dias lendo os textos antigos (de quatro meses atrás) e me desliguei. É um recado rápido, mas necessário.
I ran out of alibis, não tem mais desculpas. As provas acabaram, portanto, isso aí: NO MORE EXCUSES.

Agora é atualização ou pé na porta, soco na cara.

(Atrasado!) Casual Friday #10 – Dr.Mario With Lyrics

Atraso: Não havia uma melhor maneira para começar a casa dos dois dígitos no Casual Friday.
Eu deveria ter postado de tarde, mas enrolei até a noite, quando saí com os amigos – voltei às 11:30, cansado e ainda mais preguiçoso do que já me encontrava anteriormente.

MAS eu voltei no fim de semana e postarei dois dias seguidos, pra manter o equilíbrio na força, digo, no blog.
Vamos lá:

Falarei a verdade; nunca fui muito fã de Dr.Mario, mas jogava no Nintendinho 8-bits só pela música ‘Fever’ – a game song mais alegre já composta. Agora, e se essa música tivesse uma letra?

Brentalfloss é um usuário do ScrewAttack que cria letras para as mais diversas músicas, cuja a imensa maioria são de clássicos games, como Zelda, Megaman e Tetris! Ele gravou as mais famosas num CD que, à quem interessar possa, pode ser comprado aqui.

Além dos temas de videogames old-school, ele também gravou uma letra em cima da abertura de MacGyver – sem cascata, é uma das melhores!

Assim vou tirando o atraso das postagens. Depois de terça, quando as provas acabarem, eu provavelmente voltarei a escrever normalmente.

E, antes que eu me esqueça:

Santa Prova, Batman!

Rápido tapa-buraco, a.k.a aviso.

Eu entrei em semana de provas hoje, e esse glorioso evento se prolongará até a terça-feira que vem. Eu até faria os cálculos para descobrir que dia do mês é, mas a matemática já consumiu meu sistema nervoso e o calendário está entulhado em alguma gaveta.

Assim sendo, as atualizações dessa semana – e provavelmente da próxima – terão falhas e furos. Triste, eu sei.
Se bem que eu tenho um texto quase pronto que, dependendo do meu bom humor em função da prova de biologia, irá ao ar amanhã. E sexta, as usual, sairá o Casual Friday.

É um aviso curto, mas necessário para compreensão desses três vagabundos que acessam o Nostalgia Futurista.
E eu estou trabalhando no FAQ; logo logo será atualizado como uma página decente.

Bom, voltarei a Classificação dos Seres Vivos ou eu zero a avaliação de amanhã. No pain, no gain.
Amanhã um update digno aparece por aí.

Casual Friday #09 – Star Wars ‘(John Williams is the man)’

Star Wars é a bíblia audiovisual do conhecimento nerd, mas ele vem acompanhado de inúmeros clássicos.

Sabe como se mistura a maior obra de George Lucas com Indiana Jones, Contatos Imediatos de Terceiro Grau, Superman, entre outros memoráveis filmes?

Com suas músicas!

Esse cara fez uma letra baseando-se no tema composto por John Williams e adaptou para as músicas de outras obras cinematográficas merecedoras de um lugar especial na prateleira.

A canção é toda feita a capela – pelo mesmo homem! – o que a torna ainda mais impressionante.
Então, é isso aí. Comentários abertos para opiniões e sugestões.

Aliás, feliz páscoa pra todos vocês.
Larguem o computador e encham o rabo de chocolate.

E comam carne também, FOR THE LULZ!

Pegadinhas Infantis

Caraca, eu me matando pra fluir algum texto esquecido nos primórdios do blog e nem me toquei que era Primeiro de Abril! O que, nesta memorável data, poderia ser mais conveniente que as histórias de pegadinhas e brincadeiras que eu preguei durante toda minha infância?

Por falta de um tema melhor, a resposta para a pergunta retórica acima é “Nada”.

Agora, chega de enrolação. Prepare-se para conhecer o cúmulo do auge da pentelhagem que apenas uma criança hiperativa é capaz de causar.

Continue lendo