Terra á Vista!

Mesmo fora das extremidades territorias brazucas, não se pode deixar um blog desatualizado, certo, ô gajo?
Portanto, que outro tema seria mais conveniente e promissor do que minhas atuais desventuras pelas linhas lusitanas?

Uma das milhares bandinhas de rua que perambulam por Lisboa.

Então, taí: Um rápido relato de minha curta e inacabada vivência por Portugal. De volta no solo nacional, eu penso se faço um Diário de Bordo, com mais informações relevantes sobre a terrinha de origem.

Nossos colonizadores tem uma cultura curiosa. Eis a seguir alguns fatos que merecem presença nessa listinha:

Os gajos gostam muito da televisão brasileira, uma pena que sejam um pouco atrasados: Ontem eu assisti ‘A Rainha da Sucata’, uma novela extremamente antiga da Rede Globo. Além disso, já vi por aqui Jô, Ana Maria Braga, Suzana Vieira e Video Show. Os portugeses não tem um gosto muito bom também…

Eles também gostam bastante da música brasileira, por exemplo, no rádio do táxi eu ouvi Calypso, Ivete Sangalo e Zezé di Camargo & Luciano. Se eles gostam disso, só me vem a mente a pergunta “O que eles devem odiar?”.

As bandas de rua, normalmente compostas por angolanos, são muito bacanas. Nada de especial nesse item, só um adendo mesmo. Ah, os fados são ducaralho também; já fomos nuns dois ou três.

Portugal é a maior colônia brasileira fora do Brasil. Maior ainda que Buenos Aires ou qualquer outro lugar na América do Sul que seja atingível por comboio (leia-se Kombi). Embora a imensa maioria seja composta por garçons (todos os que conheci eram garçons, na verdade), é uma alegria encontrar um compatriota numa terra tão longíngua.

[ Adendo ] – A xenofobia européia não é de toda errônea. Com essa colônia brazuca aqui em Portugal, é até que compreensível.

Em Lisboa, chove quase todo dia e o frio é sofrível pra quem saiu dos quarenta graus que São Paulo gentilmente oferecia. Segundo meu pai e sua lógica portuguesa, está quente aqui, já que está acima de 0 grau: Nem frio nem calor.
No mais, está tudo tranquilo. Passamos parte do congelante tempo dentro do quarto, assistindo aos desfiles de carnaval. Eu não prestei muita atenção, alguma coisa pegou fogo? Se não, nem me falem. Não estou interessado.

Eu tentei gravar um videozim pelo iPhone para passar uma impressão visual da cidade, mas o frio e as tentativas falhas me derrubaram. Talvez eu recupere minha coragem, aí post será updateado.

Caso contrário, continuem lendo esse texto in-loop até suas pálpebras se quixarem de cãimbra, para conseguirem ter uma noção visual do local. Ou aguarde o promissor Diário de Bordo, mais detalhado, cheio de fotos bonitinhas e piadas mais pensadas.

Vão assistir a apuração do carnaval agora; todos torcendo contra a Gaviões FOR THE LULZ, ok?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: